Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Sporting é a paixão que nos inspira. Não confundimos competência com cultos de personalidade. 110 anos de história de um clube que resiste a tudo e que merece o melhor e os melhores de todos nós. Sporting Sempre


28
Dez16

A medida do insucesso

por Krassimir

sucesso-pessoal-as-20-razoes-para-o-insucesso.jpg

 

“Sinceramente, quando acabar o meu mandato, um dos factores de relevância será ser campeão nacional de futebol. De resto, graças a Deus, temos feito um bom trabalho, agora é só mantê-lo. Temos um clube equilibrado e temos uma equipa de trabalho boa. Não quero como sportinguista estar aqui quatro anos em que não possamos todos sair daqui com um título. Por muita moderação, responsabilidade e bom senso, quatro anos é muito tempo, há muito caminho para trilhar, mas temos de conseguir atingir esse objectivo e dizermos que cumprimos. Sabemos todos que temos aqui uma missão tremenda. O Sporting Clube de Portugal tem de ocupar o seu lugar. E eu próprio, como presidente do Sporting, não tenho paciência para esperar anos e anos para aquilo que tem de ser nosso objectivo, que é voltarmos a comemorar o título. Todos nós merecemos que isso aconteça durante este primeiro mandato.” Bruno de Carvalho, entrevista ao Jornal de Negócios, 23/09/2013

 

O mandato de Bruno de Carvalho está a chegar ao fim. Infelizmente para todos nós, o Sporting não terá sido campeão nacional até Março, quando ocorrerão eleições e parece estar também complicado de o poder fazer em Maio de 2017, no final desta época. Neste aspeto já não conseguiu igualar Luís Filipe Vieira e Pinto da Costa que foram campeões nos primeros mandatos.
Bruno de Carvalho também não conseguiu fazer do clube campeão de andebol e mesmo na época em curso, parece estar difícil que se consiga tal objectivo, apesar de um investimento enorme que foi feito na secção.


Em hóquei em patins, também não seremos certamente campeões e provavelmente nem em terceiro lugar ficaremos, apesar do orçamento também ter aumentado bastante. Claro que o hóquei foi uma modalidade que se teve de recuperar do zero, mas após a vitória da Taça CERS, pensou-se que se conseguiria evoluir para algo melhor. Tal não sucedeu, contudo. Só no futsal, secção que já antes de Bruno de Carvalho tinha excelentes resultados, foi possível ser campeão, apesar de também o Benfica o ter conseguido neste mandato. Obviamente que se registaram títulos em muitas outras modalidades, atendendo ao ecletismo do clube, mas futebol, andebol, futsal e hóquei serão certamente as principais para a grande maioria dos sportinguistas e aquelas em que mais alegria nos daria ver o clube campeão.


Voltando ao futebol, depois de uma primeira época em que não se podia pedir mais, tendo sido obtido um 2º lugar com Leonardo Jardim, veio a época de Marco Silva, em que a conquista da Taça de Portugal parecia representar o ponto de viragem para o regresso do clube às conquistas mais relevantes, onde obviamente só a conquista do campeonato nos daria a satisfação desejada. Para isso fez-se uma grande aposta indo buscar Jorge Jesus, um treinador sem dúvida competente, mas com um consequente aumento de despesas, a começar pelo salário milionário que aufere anualmente.


De facto obteve-se um recorde de pontos, mas infelizmente isso valeu apenas um segundo lugar, já que o Benfica conseguiu ter mais dois no final. Podemos sempre falar em fatores extra-futebol, mas o que é certo é que falhámos quando não devíamos e deixámos o nosso rival recuperar de uma desvantagem de sete pontos.

 

Ainda assim, o Sporting já é prejudicado por arbitragens há décadas, bastando lembrar a época em que não fomos campeões com o episódio da mão de Ronny, para isso ser demonstrado. Se nessa altura, tal não serviu de justificação para os falhanços das Direções que tivemos e que de facto existiram, então porque é que agora mudamos o critério de avaliação? Mas mesmo com toda a frustração vivida pela nossa derrota, que coincidiu com o tricampeonato do Benfica, todos esperávamos que nesta época com um aumento de investimento, com a continuada aposta em Jesus, tudo pudesse evoluir até ao desejado título. A verdade é que as coisas estão extremamente difíceis com a equipa em 4º lugar e com os mesmos pontos do 5º classificado e a oito pontos do nosso eterno rival. Já perdemos quase tantos pontos nestas 15 jornadas como nas 34 jornadas da época passada. Só uma hecatombe do adversário aliada a uma carreira imaculada do Sporting a partir de agora nos poderia dar alguma hipótese de sonhar com o campeonato. E mesmo assim convém não esquecer que estamos a 4 pontos do 2º classificado, o Porto...

 

Ou seja, Bruno de Carvalho não transformou o Sporting no clube vencedor que prometera. Talvez por isso mesmo, na mensagem de Natal que publicou, tenha preferido falar do Pavilhão que irá inaugurar, uma realização importante, como foram no passado a Academia e o novo Estádio, da história do clube e não tenha referido qualquer objetivo no futebol e mesmo em outras modalidades. Porque infelizmente os títulos estão longe do nosso alcance.
Bruno de Carvalho falhou e o caminho que trilhamos não parece conduzir à recuperação do lugar que pretendemos. Claro que tivemos dois mandatos desastrosos com Bettencourt e Godinho Lopes, sobretudo deste último, mas quanto tempo mais vamos continuar a usá-los como barómetro deste mandato que se está a completar? É que Bruno de Carvalho não conseguiu mais títulos nas modalidades principais que os outros antecessores. Aqueles que muitos sportinguistas repudiaram quando deram um voto de confiança a quem lhes prometeu bem mais do que aquilo que conseguiu...


Para quem possa achar que estou a exagerar e a ser injusto nesta apreciação, remeto-vos para as palavras do próprio Bruno de Carvalho: “a medida do meu sucesso é ser campeão”. É pois Bruno de Carvalho que em 2013 considera um falhanço este mandato.

Autoria e outros dados (tags, etc)


editado por Ivaylo a 25/2/17 às 12:24




Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D