Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Sporting é a paixão que nos inspira. Não confundimos competência com cultos de personalidade. 110 anos de história de um clube que resiste a tudo e que merece o melhor e os melhores de todos nós. Sporting Sempre


27
Fev17

donos.jpg

 

Publicámos ontem uma gravação áudio que surgiu na net, sobre uma conversa entre José Maria Ricciardi e Sikander Sattar (elemento preponderante da KMPG).

Sabemos que era uma decisão polémica, mas o facto de nos parecer autêntica e da gravidade dos elementos contidos neste diálogo, acabaram por nos levar a publicar a mesma. Não ignoramos que vivemos um momento eleitoral, que há muita intoxicação dos sportinguistas, com insultos, calúnias e factos deturpados, mas essa não é a nossa linha. Apenas nos preocupamos com o Sporting e com o seu presente e futuro.

Ao contrário de blogs como o Mister do Café, que antes de surgirem candidatos, prometia ir avaliar de forma objectiva as eventuais candidaturas, mas que na prática, desde que foram conhecidas as duas alternativas, apenas faz campanha por um candidato e diariamente procura denegrir o outro (lá terá as suas motivações, mas são cada vez mais evidentes), nós não fazemos campanha por ninguém. Não recebemos também qualquer compensação monetária pelo que escrevemos e produzimos, que pelo contrário nos consome tempo e esforço. Mas fazemo-lo com todo o gosto, porque queremos o melhor para o Sporting e apenas pretendemos contribuir para uma discussão saudável. Temos as nossas sensibilidades individuais, manifestamos um posicionamento muitas vezes crítico, mas esse relaciona-se com o momento do clube que não é bom e que infelizmente não se torna maravilhoso, só porque tivemos um fim de semana positivo em termos de resultados, facto que obviamente registamos com agrado.

Analisámos o programa da candidatura de Pedro Madeira Rodrigues, elogiámos e fizemos reparos onde entendemos e ainda faremos o mesmo em relação ao de Bruno de Carvalho.

Voltando à gravação áudio e considerando que a mesma, envolvendo duas pessoas com relevância no universo sportinguista, tem pertinência, achamos que seria mais fácil a sua avaliação através da transcrição, o que fazemos de seguida:

 

Ricciardi: “Temos sofrido muito com que se tem passado. Também temos a fama de que fomos nós que financiamos (?) o clube, o que é mentira… A única coisa que conseguimos foi arranjar dinheiro para que outros infelizmente fizessem uso dele da pior maneira possível, ou seja decisões que resultaram nesta situação do clube, e agora nós entendemos que, já há algum tempo para cá, a única maneira de salvar o Sporting é a SAD, (no fundo o coração do Sporting), consigamos uma situação em que a SAD,… a maioria da SAD, deixe de pertencer ao Sporting. Eu acho isto há muito tempo. Acho que a viabilidade futura dos clubes de futebol em Portugal passa por serem os investidores que têm a maioria de uma SAD e portanto podem fazer um trabalho de longo prazo, como o Sporting na nossa opinião. O Sporting não tem outra solução como trabalho de longo prazo, quer dizer, o Sporting não vai conseguir no curto prazo mudar uma situação em que está para ser a melhor equipa em Portugal – não há dinheiro – portanto acho que a única maneira de se conseguir fazer a SAD uma empresa rentável, não só obviamente, porque o maior objectivo é vitórias desportivas e ao mesmo tempo transformar-se numa entidade rentável, isso só se pode se a maioria do capital não pertencer ao Sporting. E os bancos acham isto. Nunca o fizeram, mas acham isto. Os bancos estão dispostos a meter dinheiro no Sporting se a gente arranjar alguém que tenha capacidade de investir, tínhamos falado antes em muito dinheiro, agora já conseguimos reduzir isto para um valor muito mais razoável, e que fica ele o principal accionista do Sporting, da SAD, obviamente que depois passará a ter uma palavra importante a dizer na escolha dos executivos, das pessoas que irão depois no dia-a-dia gerir o Sporting, obviamente em conjugação com aquele que será o presidente do Sporting.

Há muita gente que tem medo do Bruno de Carvalho… (nota: parece existir corte)…

 

Sikander Sattar: “Nós entretanto temos pensado bastante e discutimos se qualquer um dos dois actuais candidatos servem os interesses do Sporting a médio e longo prazo e sinceramente deixam muito a desejar em termos do seu perfil. Não estamos contra nenhuma das candidaturas e aliás este plano que eu vou apresentar é aplicável a qualquer uma das duas candidaturas que seja vencedora. Portanto não estamos aqui a apontar para um em detrimento do outro. Achamos que talvez seja mais fácil com um do que com o outro mas também não temos a certeza porque nenhuma das candidaturas é daquelas que nos dá uma confiança total e inequívoca. De qualquer das formas, como disse o José Maria e bem, o plano que vai ser também aprovado pelos bancos é para ser em conjunto com uma série de (…?) do projecto disponível para ser apresentado a qualquer um dos candidatos. Os bancos vão ter que aprovar isto, ainda não aprovaram e depois vai ser sujeito à discussão com o presidente que for eleito. Mas antes disso, como diz o José Maria e bem, temos de ter uma liderança que seja independente da irracionalidade dos adeptos – nós todos somos adeptos e obviamente eu não estou a criticar os adeptos por serem irracionais, pois eu posso ser irracional naquele momento. Só que na nossa vida, a paixão que nós temos pode-nos levar à irracionalidade daquele momento, mas por outro lado temos de ter a racionalidade de criar as condições para a sustentabilidade do Sporting para o futuro. E nessa medida, aquilo que os bancos, como nós os três temos alimentado e defendido bastante, é que é preciso criar as condições para que haja um investidor, que seja o parceiro dos bancos, também entendemos que não há em Portugal um investidor que possa pôr 50 milhões de euros, isso não existe, era pedir um sacrifício enormíssimo a um sportinguista, portanto o que nós entendemos é que os bancos deviam encontrar um parceiro que pudesse injectar o valor, mas que uma parte significativa do montante seria financiado/investido pelos próprios bancos. Quem mandaria na Sporting SAD seria o investidor em conjunto com 2 ou 3 administradores eleitos profissionais que nós teríamos de escolher para fazer parte da equipa, apoiados pelos bancos, em que as decisões, até uma assinatura de um cheque para o pagamento de uma coisa qualquer não podia ser feita pelo presidente do Sporting Clube de Portugal. Tinha de passar por 2 assinaturas das pessoas que fossem eleitas do lado dos investidores e da banca. Vamos ter de ir à Assembleia como é evidente, pedir a aprovação que a maioria seja cedida, o seu controlo seja retirado ao Sporting Clube de Portugal. Em termos de aumento de capital será à volta de 30 milhões de euros. Desse valor, aquilo que estávamos a propor é que 10 milhões fossem investidos pelo investidor e 20 milhões fossem financiados pelos bancos. Isto é, constituíamos uma holding, uma SGPS, em que o capital social seriam 30 milhões… desculpe não é o capital social… em que a SGPS faria um investimento na Sporting SAD de 30 milhões de euros, nos quais 10 milhões eram capitais próprios do investidor e o resto eram um financiamento da parte da banca à SGPS. Portanto, dos 50 milhões de investimento, aquilo que a banca está a pedir-nos era que nós tivéssemos um investidor que assuma 10 milhões de investimento e que não só assuma como seja o representante formal na Sporting SAD desse investimento, como seja o vice-presidente da Sporting SAD e que embora não tenha de passar todos os dias da sua vida…

 

(interrupção de Ricciardi: “e esse vice-presidente tinha de dar (conta…?) na mesma ao presidente do Sporting, mas não era ele que mandava, era mais um, uma representação, não é?…"

 

SS “ simbolismo mais do que o controlo. O controlo pertenceria ao investidor e aos bancos. Nós entendemos que neste momento é prioritário o controlo da Sporting SAD, muito mais que a presidência do Sporting, porque é a SAD que vai definir o futuro do Sporting. Agora tem de haver é uma gestão profissional, não podemos delegar o centro da decisão ao Bruno de Carvalho, obviamente que este plano só é viável com a existência de um investidor, com a parceria desse investidor com a banca e depois com a aprovação pela Assembleia Geral do Sporting e que os sócios estejam disponíveis para ceder a maioria do controlo da SAD." (corte?) 

 

Ricciardi: “Já se entrou numa fase em que a gente sabe perfeitamente que o Sporting não é salvável, a não ser com uma estabilidade que retire aos sócios a possibilidade de mandar o jogo abaixo. E os sócios não são mais que instrumentos nas mãos de certas figuras para terem protagonismo. Portanto eu acho que aquilo só é salvável com uma solução deste estilo em que a malta diz: vocês façam o que quiserem, aqui não mandam…"

 

SS – “é a única hipótese…”

 

Ricciardi – “a solução passa por eu sozinho, ou com outros investidores e mais os bancos, arranjar uma solução sustentável para o Sporting, não é até Junho… é até ao ano 2000 e não sei quantos. Para isso vamos ter de ficar com a maioria e vamos ter de nos entender contigo – o Sporting terá uma palavra a dizer em várias coisas, mas quem tem a decisão final é a maioria. Portanto deixa de haver aquela situação em que tu achas que se tem de comprar um jogador XPTO e que se a malta não estiver de acordo, não compra. E que se queres vender o Rui Patrício por 8 milhões de euros, se a malta não estiver de acordo não vendes. É claro que podes tentar estar de acordo e trabalhar em conjunto e em equipa, não é estar aqui para andar à batatada, agora quem manda somos nós."

SS: “as VMOCs ficam com os bancos.. ?" nota: difícil de entender na gravação).

Ricciardi: “E os bancos ficam accionistas da SAD… Isso até ainda é melhor. Os bancos como parceiros da sociedade. Os bancos estão apostados em viabilizar uma solução destas para que o Sporting sobreviva. Mas querem ter a certeza que não vão fazer outra vez o mesmo que é estar a meter dinheiro no Sporting para um tipo dizer que vai só gastar 25 milhões ou 30 milhões com a SAD, depois gasta 55 e tem um prejuízo monstro, só faz compras inconcebíveis, sobe ordenados de jogadores como é o caso do Adrien que é um tipo que não merece ganhar meio milhão de euros por ano e está a ganhar 2 milhões… portanto fazer com que desta vez isto não se passe outra vez. E como é que não se passa outra vez? Tendo um parceiro, que com ele tem a maioria da SAD. Portanto deixa de se governar isto para a populaça."

SS: “Portanto não tem autoridade para contratar jogadores…."

Ricciardi: “nem para contratar, nem para vender. Nunca mais a malta quer ouvir falar em eleições e em presidentes do Sporting. É que nunca mais!”

 

 

Esta conversa suscita algumas questões que deixamos à consideração dos sportinguistas:

1) Em que altura ocorreu? Terá sido em 2013 ou mais recentemente? Existem elementos dúbios quer para uma data quer para a outra. Ainda assim isso só será importante para perceber até que ponto envolve mais ou menos a Direcção actual, não na sua essência. Entretanto Ricciardi reconheceu a sua autenticidade e datou-a de 2013.
2) Continuarão Ricciardi e Sattar neste momento a pensar o mesmo que na altura desta conversa, ou seja que o Sporting só tem futuro se perder a maioria do capital da SAD? Foi lesto a reconhecer a autenticidade e a atacar a honorabilidade de PMR, mas seria importante que esclarecesse este ponto.

3) Atendendo a que estão na Comissão de Honra de Bruno de Carvalho e tendo em conta o que está contido neste diálogo, o que os fez aderir a esta candidatura e o que esperam do desenho accionista do clube em termos futuros? Faz-lhes confusão que a “populaça” continue a ser quem decide?
4) Quem é o terceiro elemento a que se alude na conversa?
5) Quem investiu 18 milhões na SAD recentemente e porque motivo não é referido o seu nome? É algum destes intervenientes, ou é o tal terceiro elemento?

 

Por último, apenas alguns apontamentos finais…

O presidente da KPMG Portugal e KPMG Angola, Sikander Sattar, chegou a ser ouvido LINK na comissão de inquérito parlamentar ao caso BES em Janeiro de 2015, designadamente as contas do BES Angola (BESA), cujo homem forte era Álvaro Sobrinho.

Por sua vez, Ricardo Salgado sugeriu  que a KPMG, presidida por Sikander Sattar, terá sido influenciada por Sobrinho LINK para fazer um relatório de controlo interno, relativo a 2012, a dar conta de que o BESA estava “de boa saúde”. “Não me passa pela cabeça que o Dr. Álvaro Sobrinho não tenha conseguido controlar isto. A coisa mais espantosa é que isto vem com data de 28 de junho de 2013. A KPMG esteve, no mínimo, distraída.”

Sattar… Ricciardi … Álvaro Sobrinho. Um triângulo muito nebuloso que importa clarificar e esclarecer. Em nome do Sporting!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Antónimo a 28.02.2017 às 11:59

Fazendo um apanhado das declarações chegamos à conclusão que o vídeo nunca pode ser de 2013 mas de 2016 ou, possivelmente, de princípios de 2017.


1. Em 7/9/16 é noticiado na CS que o salário de Adrien é aumentado de 1,2M para 1,75M.

2. As eleições de 2013 tinha 3 candidatos. AS de 2017 2 candidatos. “Ou um ou outro”. “é aplicável a qualquer uma das duas candidaturas que seja vencedora”.

3. Em 9/9/16 é noticiado na CS que o Sporting aumenta os custo salariais para o dobro, de 25M para 50M. É o candidato BC que é acusado de aumentar o salário do Adrien e de aumentar o orçamento.
“só faz compras inconcebíveis, sobe ordenados de jogadores como é o caso do Adrien que é um tipo que não merece ganhar meio milhão de euros por ano e está a ganhar 2 milhões…”
Quem fez compras inconcebíveis e aumentou Adrien para 2M?

4. A notícia da oferta de 8M pelo Patricio surgiu pela 1ª vez no verão de 2016 no Football Leaks. Nunca antes.
“E que se queres vender o Rui Patrício por 8 milhões de euros, se a malta não estiver de acordo não vendes”.

5. “Há muita gente que tem medo de Bruno Carvalho”.
Se fosse de 2013, como podiam ter medo se o BC era apenas candidato e não tinha exercido ainda a presidência do clube?

6. “Não podemos dar o poder a Bruno Carvalho”.
Mas se BC ainda não era presidente em 2013, nem conhecido era, como podiam antever que iria ser presidente?

Juntando todas as pontas, o vídeo só podia ter sido feito no final do ano de 2016 já com a candidatura de PMR.

Comentar post




Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D